quinta-feira, 5 de maio de 2016

Viagem a França



O Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande irá realizar uma deslocação à cidade francesa de Dijon. 
Dijon é uma comuna francesa da região administrativa da Borgonha, no departamento Côte-d'Or. Estende-se por uma área de 40,41 km². Em 2010 a comuna tinha 151 212 habitantes (densidade: 3 741,9 hab./km²). Só na área urbana de Dijon, possui uma população de 236.953 habitantes. O centro histórico da cidade foi, em 2015, incluído na lista do Património da Humanidade da UNESCO.
Os primeiros habitantes de Dijon datam da época do Neolítico. Graças às suas muralhas construídas no século III, Dijon se livrou de invasões bárbaras e sarracenas (no século VIII) e normandas (século IX). Na sua História dos francos (livro III, cap. 19), Gregório de Tours descreve Dijon do século VI, rodeada de uma muralha de 9,5 metros de altura e 4,44 metros de largura, com quatro portas e 33 torres. As escavações arqueológicas identificaram doze destas torres. A área cobre onze hectares.
Em 1137, Dijon foi completamente destruída por um incêndio.
A partir do século IX, tornou-se a capital do Ducado de Borgonha. Quando Carlos, o Temerário, duque de Borgonha, morreu, em 5 de Janeiro de1477, a Borgonha foi anexada à França.
Durante o antigo regime, Dijon passou a adotar a viticultura e em 1772 nasce a universidade de direito na cidade. A exploração do carvão e do ferro, a ativação do Canal de Borgonha em 1833, a abertura de vias férreas e a instalação de uma base aérea confirmaram a importância da cidade como linha de trânsito durante a Primeira Guerra Mundial.
Durante a Segunda Guerra Mundial, Dijon foi ocupada pelos alemães e libertada no dia 11 de Setembro de 1944.
Dijon fica a 310 km de Paris, 200 de Genebra e Lyon. É atravessada pelo canal de Borgonha e dois cursos naturais de água: os rios Ouche e Suzon.
É mundialmente famosa pela conhecida “mostarda de Dijon.
A cidade conserva importantes obras de arte. Depois de Paris, é um dos centros culturais mais importantes do país. Existem na cidade as igrejas de Saint Philibert, de estilo românico, Notre Dame (do século XIII), uma das obras mais importantes do estilo gótico, a igreja de Saint Michel (renascentista), e a catedral de Saint Bénigne (séculos XVIII e XIV), cuja cripta é do século XI. Entre as inumeráveis casas e edifícios de carácter civil que se conservam, destacam-se o Palácio de Justiça e o palácio dos duques de Borgonha, atualmente Câmara Municipal e Museu de Belas Artes.
Existe um grande cuidado nos parques e jardins, sendo considerada por eles mesmos como “cidade das quatro flores”.
O Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande irá representar o folclore vimaranense junto da comunidade portuguesa local onde participará em diversos eventos.
A viagem do Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande inicia no próximo dia 12 de Maio e terminará no dia 16 de Maio.

Sem comentários:

Enviar um comentário